• Data: 03/10/2019

Eduardo debate empreendedorismo com deputado Vitor Lippi, idealizador do projeto do Centro de Desenvolvimento Regional

 O deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB) esteve no gabinete do deputado federal Vitor Lippi (PSDB-SP), em Brasília, para debater o intercâmbio de ideias sobre empreendedorismo, para fomentar o desenvolvimento sustentável e a geração de empregos na Paraíba. Vitor Lippi é um dos idealizadores do projeto de criação do Centro de Desenvolvimento Regional (CDR), que tem o objetivo de articular atores locais como governo, universidades, associações e empresários em prol do desenvolvimento de um território.
 
A Paraíba é um dos três estados selecionados como região-piloto para implementar o CDR. Serão sete projetos implantados na região de Campina Grande. A proposta de criação dos centros nasceu do estudo do Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara dos Deputados (Cedes), sobre instituições de ensino superior e o desenvolvimento regional, relatado pelo deputado Vitor Lippi.
 
“Esse é um projeto muito relevante que a Paraíba tem a honra de ser um dos estados que irá sediar um projeto piloto. Além dessa pauta, conversamos ainda sobre outras ações de desenvolvimento e o deputado, gentilmente, nos colocou um de seus assessores a disposição para dialogar junto conosco, na Frente de Empreendedorismo e Desenvolvimento Econômico”, explicou Eduardo.
 
O deputado aproveitou e convidou Vitor Lippi para participar como palestrante na Semana Estadual do Empreendorismo, que acontecerá em João Pessoa, no início do mês de novembro.
 
Centro de Desenvolvimento Regional – O projeto do CDR tem o objetivo de alavancar o setor produtivo e a economia. Inicialmente haverá quatro pilotos, nas universidades federais de Brasília (DF), Campina Grande (PB), Bagé (RS) e Itapeva (SP). Cada CDR deverá contar com uma estrutura mínima de seis professores, seis alunos e um secretário executivo.
 
Na Paraíba, sete projetos acadêmicos serão implementados na Região ancorada por Campina Grande, que somam um investimento de R$ 3,6 milhões oriundos de convênio entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Governo do Estado.
 



 

Voltar

PUBLICIDADES