clique para ler a matéria
Assédio no Pix: especialista alerta para perigo do compartilhamento de dados sensíveis
  • Data: 21/01/2021

Assédio no Pix: especialista alerta para perigo do compartilhamento de dados sensíveis

 O professor do IESP, especialista em Segurança da Informação e consultor, Humberto Júnior, comentou que a população tem usado o Pix, novo modo de fazer transferências e pagamentos, para cometer atos de assédio. Em entrevista ao programa Arapuan Verdade, da Arapuan FM, o especialista destacou os perigos da ferramenta e do compartilhamento de dados sensíveis na internet.

O Pix é um sistema novo de pagamento feito pelo Banco Central e utilizar pelas empresas financeiras e bancárias. O intuito do sistema é permitir transferências e pagamentos de forma mais rápida e prática que o TED e o DOC, porém existem casos em que usuários estão cometendo assédio por meio da ferramenta.

“Algumas semanas atrás vimos o caso do jovem que bloqueou a ex-namorada em todas as redes sociais e que por meio do Pix, ela o assediou enviando diversas mensagens em transferências de R$0,01. Existe um campo destinado a descrever o tipo da transação que tem sido utilizado dessa maneira”, destaca.

O especialista explica que não havia previsão de que a ferramenta seria utilizada dessa forma. “As pessoas são criativas e houve um erro na arquitetura do design. O Banco Central informou que não há previsão legal para o bloqueio dessa função, mas não quer dizer que no futuro isso não possa acontecer”, ressalta.

De acordo com o professor é preciso tomar cuidado ao compartilhar dados sensíveis nas redes sociais. “Tem muita gente postando que está recebendo transações e mensagens das pessoas, além de pessoas compartilhando o CPF na internet esperando que alguém utilize o dado para enviar dinheiro. O risco é que uma pessoa maliciosa use os dados, CPF, telefone e email, por exemplo, para aplicar golpes”, alerta.



 

Voltar